Andrés Sanchez nega problemas entre Corinthians e Flamengo por Vítor Pereira

img

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - A possível chegada de Vítor Pereira ao Flamengo não gerou problemas com o Corinthians. Pelo menos é o que diz o ex-presidente do clube Andrés Sanchez. Ao lado de Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Fla, o antigo dirigente criticou o treinador, mas afirmou que a troca "faz parte do futebol brasileiro". "Roubou nada, o futebol é assim. Ficou ruim para o Vitor Pereira pelas declarações que ele deu. Acho que não deveria ter falado o que falou. Mas acabou o contrato dele e o Flamengo tem todo o direito de ir atrás do que achar que é melhor para ele. Não foi golpe, não foi volta, não foi nada disso que inventam. Corinthians e Flamengo continuam com a mesma relação. Isso acontece e faz parte do futebol brasileiro como de todo mundo", afirmou Andrés ao repórter Wellington Campos, da Rádio Itatiaia. Na saída do Corinthians, Vítor Pereira justificou que a renovação passaria por uma conversa com a esposa e os filhos, que permaneceram em Portugal por conta de questões de saúde de sogra do treinador. Entretanto, o português entrou em negociações com o Flamengo para 2023. "O Flamengo jamais fez qualquer contato com o Vítor antes de ele se despedir do clube. Posterior a isso, o Fla entendeu que poderia fazer uma análise para levar o técnico e aí estamos trabalhando para que em janeiro possamos ter ele. Não tem nada certo", disse Braz. "Certo está. É que eles têm medo do assédio, podem tomar um processo. Podemos prender o Marcos Braz e o Landim, essas coisas", brincou Andrés. "Ele tem contrato até 31 de dezembro, mas é isso, se despediu do clube e o Flamengo fez a parte dele. Não tem problema nenhum. A única coisa ruim que houve foram as declarações. Corinthians e Flamengo continuam coirmãos como sempre", completou. Em Doha para acompanhar a Copa do Mundo, Marcos Braz falou que a concretização formal do acerto está próxima. "É um assunto muito bem encaminhado com o Vitor Pereira. Eu acredito muito que em 2023 ele será o comandante. A gente tem alguns pontos jurídicos que a gente requer cuidado. A gente vai seguir os aconselhamentos que nos passaram", disse.

×