10 anos da conquista internacional no inesquecível ano do Centenário

img

Por Pedro Mendes, do Memorial das Conquistas  Nesse 26 de Setembro, o Santos comemora 10 anos da conquista da Recopa Sul-Americana de 2012, quando venceu a Universidad de Chile no lotado Pacaembu, abrilhantando ainda mais a conquista da Libertadores do ano anterior e dando de presente para a torcida mais um troféu no ano do Centenário santista.  O título da Recopa Sul-Americana de 2012 foi o segundo conquistado pelo Peixe, o primeiro no formato onde os campeões da Copa Libertadores e Copa Sul-Americana se enfrentam. Quando venceu em 1968, a competição reuniu os times da América do Sul que haviam sido campeões mundiais, já que a Recopa Sul-Americana dava vaga para a Recopa Mundial, enfrentando as equipes europeias, competição na qual o Santos também se sagrou campeão após vencer a Internazionale de Milão.  A DECISÃO   A Recopa foi decidida em dois jogos, sendo o de ida na casa do campeão da Copa Sul-Americana, e o da volta na casa do campeão da Copa Libertadores. Na primeira partida no Chile, o Estádio Nacional recebeu cerca de 45 mil pessoas para empurrar a “La U”. Mas quem dominou as ações da primeira etapa foi o Santos, perdendo diversas oportunidades de abrir o marcador, entre elas um pênalti desperdiçado por Neymar, após o craque santista escorregar na cobrança. Já no segundo tempo, a partida ficou mais equilibrada, os chilenos pressionaram enquanto o Peixe levava perigo nos contra-ataques, mas nenhuma das equipes foi feliz ofensivamente e o jogo acabou com um empate sem gols, levando a decisão para São Paulo, onde a torcida santista já preparava uma grande festa no Pacaembu.  Todos os elementos necessários para uma grande decisão estavam prontos, o ano de centenário do clube e a recém conquista do Paulista impulsionaram os torcedores a encherem o estádio Paulo Machado de Carvalho. O Santos, escalado por Muricy Ramalho, foi a campo com Rafael, Bruno Peres (Éwerton Páscoa), Bruno Rodrigo, Durval, Léo (Gérson Magrão), Adriano, Arouca, Felipe Anderson, Patito Rodríguez (Miralles), Neymar e André. Uma curiosidade é que a Universidad de Chile era comandada por um futuro conhecido da torcida santista, Jorge Sampaoli.  A partida começou tensa, a equipe chilena começou melhor e teve as melhores chances logo no início. Mas aos 27 minutos, Léo interceptou um lançamento no campo defensivo, aplicou uma caneta no adversário e lançou Felipe Anderson na ponta esquerda, que após colocar na frente, achou Neymar na entrada da área, o Menino da Vila tabelou com André e colocou no cantinho direito do goleiro Johny Herrera, um belo gol para abrir o placar da decisão. Ainda na primeira etapa, o trio de ataque do Peixe formado por Felipe Anderson, Neymar e Patito Rodriguez infernizou a defesa da Universidad de Chile, mas não concretizou as oportunidades em gol.  Na segunda etapa, o Santos continuou em cima pressionando e aos 15 minutos, após falta cobrada na área, Bruno Rodrigo subiu de cabeça e colocou a bola para dentro, aumentando a vantagem alvinegra e trazendo tranquilidade ao time santista, acostumado com decisões.  Os Meninos da Vila continuaram o show até os minutos finais, colocando em evidência a superioridade do Santos e garantindo o nono título oficial internacional da história santista, em pleno centenário.  Foi o sexto título em três anos para a geração de Neymar e Ganso, certamente um time marcado na história do futebol brasileiro e mundial.  The post 10 anos da conquista internacional no inesquecível ano do Centenário appeared first on Santos Futebol Clube.

×