Benfica com Al Ahly e anfitrião Mudhar no Mundial de clubes

img

A 15.ª edição do Mundial de clubes assume um formato sem precedentes com a participação de 12 emblemas, entre os quais o FC Barcelona do internacional português Luís Frade, no Grupo D, e o Al-Kuwait do compatriota Ángel Hernández, no C. O Benfica, que recebeu um 'wild card' da Federação Internacional de Andebol (IHF), após a conquista da Liga Europeia de 2021/22, ficou a saber que vai disputar o Grupo B com os egípcios do Al Ahly, campeões africanos, e os anfitriões sauditas do Mudhar. Para além da formação 'encarnada', também a equipa polaca do Kielce, finalista vencida da Liga dos Campeões, frente aos espanhóis do FC Barcelona, recebeu um 'wild card' por parte da IHF e vai disputar a Super Globe integrada no Grupo C. O Grupo A é formado pelos alemães do SC Magdeburgo, emblema que saiu derrotado pelas 'águias' na final da Liga Europeia, pelos australianos do Sydney Uni, campeões da Oceânia, e pelos sauditas do Khaleej. O Grupo C conta com os brasileiros do Taubaté, vencedores do campeonato sul-americano, os polacos do Kielce e o campeão asiático Al-Kuwait, onde atua o internacional português de origem cubana Ángel Hernández. O Grupo D é composto pelo campeão europeu FC Barcelona, de Luís Frade, os mexicanos do Club Ministros, vencedores do campeonato norte-americano, e os tunisinos do Esperance de Tunis, que venceu a Liga dos campeões da Arábia. Os vencedores de cada um dos grupos têm presença garantida nas meias-finais, que estão agendadas para 22 de outubro, um dia antes da final.

×