Chelsea e Manchester United condenam cânticos homofóbicos

img

Chelsea e Manchester United emitiram, ao final da manhã deste domingo, comunicados nos quais fizeram questão de repudiar os cânticos homofóbicos ouvidos na véspera, no encontro entre ambos, em Stamford Bridge, que terminou empatado a uma bola. No caso dos blues, sublinharam que "todas as formas de comportamento descriminatório são totalmente inaceitáveis",  condenaram "a linguagem usada por alguns indivíduos", nas bancadas, e sublinhou que é preciso "fazer do futebol um jogo para todos". Uma posição que mereceu a concordância por parte dos red devils: "A homofobia, tal como todas as formas de descriminação, não tem lugar no futebol. O Manchester United orgulha-se da sua massa adepta diversa e do trabalho feito para reduzir episódios como aquele que, infelizmente, se ouviu, em Stamford Bridge". "Vamos continuar a fazer campanha pela inclusão e a procurar erradicar os abusos discriminatórios, seja dentro dos estádios ou online. Isto inclui trabalhar com grupos de adeptos para os educar quanto às ofensas que a linguagem descriminatória provoca", completa. Leia Também: Lágrimas de dor e alegria nos descontos. United viaja do inferno ao céu

×