Marítimo recebe Famalicão com o objetivo de se "aproximar do pelotão"

img

"As vitórias trazem mais tranquilidade e os jogadores, naturalmente, ficam mais confiantes, mas foi só uma vitória, queremos e precisamos de mais para nos aproximarmos do pelotão, que está logo ali à nossa frente", afirmou o treinador do emblema madeirense, na conferência de antevisão ao embate de domingo. Os 'leões' do Almirante Reis, que protagonizaram o seu pior arranque da I Liga, não perdem há três jogos, tendo empatado ante Boavista e Arouca e arrecadaram a primeira vitória na última ronda em casa do Paços de Ferreir (1-0), subindo ao penúltimo lugar da tabela. "Tínhamos vários objetivos para aquele jogo. O primeiro, claramente, os três pontos. Fiz essa referência e disse que era preciso ganhar bem e tentar conseguir uma vitória convincente, tanto para dentro como para fora e com a baliza a zeros, pela primeira vez não sofremos golos", referiu o 'timoneiro' que sucedeu a Vasco Seabra no cargo. Ao Famalicão reconhece "várias facetas", "muitas e boas individualidades" e um treinador muito competente, conhecedor do campeonato, que "está também a juntar as peças para fazer um coletivo forte". "É uma equipa que tem mostrado várias facetas. Já teve mudança de treinador, alguns momentos de excelência, com vitórias por 4-1, depois derrotas pelos mesmos números. É esta oscilação entre bons resultados e uns menos positivos, mas soma já 12 pontos", referiu. O desempenho do adversário na última jornada frente ao Vitória de Guimarães (derrota por 3-2) mostrou, segundo João Henriques, um Famalicão com muita competência e qualidade na segunda parte, em que quase empatou o encontro, após ter estado a perder por 3-0. "Estamos atentos e sabemos quais são os pontos mais fortes e os mais débeis do Famalicão. É isso que vamos tentar contrariar e estamos a jogar em casa e vamos querer dar a primeira vitória aos nossos adeptos", frisou o técnico de 49 anos. O Marítimo anunciou na sexta-feira a contratação do lateral-direito Paulinho, que se encontrava na condição de jogador livre, após ter terminado o vínculo contratual com o Moreirense em julho último. Sobre o novo reforço, João Henriques, que foi seu treinador em Moreira de Cónegos, recusa que a sua chegada tenha o seu cunho, mas sim o do Marítimo, adiantando que o defesa, com mais de 10 anos de I Liga, dispensa apresentações. "É um jogador que vem dar mais competitividade interna e mais soluções a uma posição em que acreditamos que seria bom colocar mais competitividade interna para melhorarmos os índices", adiantou, fazendo referência a Cláudio Winck, o único lateral-direito de raiz no plantel até então. O Marítimo, penúltimo classificado, com cinco pontos, recebe no domingo, às 18:00, o Famalicão, que se encontra na 14.ª posição, com 10, para a 12.ª jornada da I Liga de futebol, num encontro com arbitragem de Fábio Veríssimo, da Associação de Futebol de Leiria.

×