"Penálti sobre Ronaldo? É assustador. Não posso defender o indefensável"

img

A grande penalidade que abriu caminho, na tarde de quinta-feira, à vitória de Portugal sobre o Gana suscitou muitos protestos por parte da equipa africana e o selecionador, Otto Addo. Na altura, o norte-americano Ismail Elfath não teve dúvidas ao assinalar penálti do ganês Salisu sobre Cristiano Ronaldo, que o português haveria de confirmar em golo. Mas Mike Dean, árbitro inglês que terminou a carreira há alguns meses, considera que o castigo máximo não devia ter sido marcado, culpando ainda o VAR por este não ter revertido o lance. "O defesa joga claramente a bola. O Ronaldo toca as costas do defesa, cai e propicia o contacto. Não é culpa do árbitro. Ele decidiu no campo. O VAR, na minha opinião, deveria ter-se envolvido e convidado o árbitro a ir ver", começou por dizer o ex-árbitro, citado pelo jornal inglês Daily Mail. "É assustador, tenho de dizer. Estou simplesmente surpreendido. Gosto de apoiar árbitros a toda a hora, mas não se pode apoiar coisas como esta. Não se pode defender o indefensável. Deveria ter sido anulado. Deveria ter ido à televisão e olhado para o lance. Pode ter havido algum problema técnico que não conheçamos. Não posso entender porque é que não foi ao VAR. É errado a 100 por cento", finalizou Mike Dean. Portugal, recorde-se, venceu o Gana por 3-2, na primeira jornada da fase de grupos do Mundial'2022. Cristiano Ronaldo, João Félix e Rafael Leão foram os autores dos golos da equipa das quinas. Leia Também: Ex-avançado inglês chama batoteiro a Cristiano Ronaldo: "Péssimo exemplo"

×